Files

Abstract

O estado de Santa Catarina foi responsável por 95% da produção nacional de moluscos. A produção do estado apresentou um crescimento superior a 6.000 % na última década, passando de 190 t. em 1991 para 8.132,4 t. em 2003, valor este inferior à produção de 11.365 t. comercializada no ano de 2000, conseqüência da redução de sementes de mariscos nos costões rochosos. Socialmente o cultivo de mariscos apresenta um importância inegável para as comunidades pesqueiras, entretanto economicamente são poucas as informações sobre esta atividade. O objetivo deste trabalho foi realizar uma avaliação econômica de 2 sistemas de produção, familiar e comercial. A base de dados foi obtida através de entrevistas com os maricultores do município de Penha/SC.Utilizou-se a estrutura do custo total de produção e determinaram-se os indicadores usuais de análise de investimento. Os resultados demonstram que os sistemas, familiar e comercial, apresentam uma capacidade estimada de produção de 30 e 90 toneladas, respectivamente foram viáveis economicamente. O sistema familiar apresentou uma TIR de 30 % e VPL de R$ 22.625,34, o sistema comercial apresentou uma TIR de 72 %; VPL de R$ 189.726,44. Tendo em vista que a produção estimada dos sistemas propostos e seus indicadores econômicos apresentam uma grande dependência do recrutamento regular de sementes de mexilhões nos sistemas de captação disponíveis, foram realizadas analises dos indicadores de econômicos sob diferentes condições de produção.

Details

Downloads Statistics

from
to
Download Full History