Files

Abstract

O presente estudo analisa a competitividade das exportações brasileiras de café verde frente a seus principais concorrentes no mercado internacional (Colômbia, Vietnã e Indonésia), no período de 1980 a 2003. Para tanto, utiliza–se dos coeficientes de elasticidade de substituição (ES) que foram estimados pelo Método dos Mínimos Quadrados Ordinários (MQO). Pode-se observar que o Brasil tem conseguido manter sua posição de maior produtor e exportador mundial de café verde, porém, isso não tem sido suficiente para impedir os elevados crescimentos das exportações do Vietnã, um de seus principais concorrentes no mercado internacional. A partir das estimativas, observa-se que as exportações brasileiras não são competitivas em relação às exportações da Colômbia, Vietnã e Indonésia, caracterizando o produto brasileiro como diferenciado, relativamente a esses países. No que diz respeito aos ajustamentos defasados, os coeficientes se mostram significativos em todos os casos analisados, confirmando a hipótese de rigidez nas exportações de café verde de um ano e outro. Finalmente, conclui-se que há diferenciação do café verde por país de origem e, dessa forma, ao invés de substitutos perfeitos, os cafés originários dos diversos países são complementares no mercado internacional.

Details

Downloads Statistics

from
to
Download Full History