Files

Abstract

Este trabalho procura analisar em que medida os instrumentos de políticas públicas, neste caso específico, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Zona da Mata de Pernambuco (PROMATA), criado a partir de 2001, com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), contribuem como instrumento de desenvolvimento local em economias periféricas, neste caso no município de Paudalho. Observou-se que, apesar das amplas estratégias englobadas pelo PROMATA, pouco se obteve em termos de resultados concretos para o desenvolvimento do município. Os aspectos relativos ao diagnóstico das potencialidades e prioridades para o desenvolvimento local não foram alcançados e muito menos combatidos pelo programa, além do que, restando muito pouco tempo para a conclusão do programa, este não resultou em projetos que efetivamente resultassem em melhoria de qualidade de vida para os habitantes do município.

Details

Downloads Statistics

from
to
Download Full History