Files

Action Filename Size Access Description License
Show more files...

Abstract

O propósito deste artigo é refletir sobre o processo de constituição e de construção do estigma cognitivo que tem caracterizado o campesino como um indivíduo “incapaz”. Os argumentos desenvolvidos aqui estão fundamentados primeiro na desarticulação do seringal e, segundo, na reprodução das disposições na “nova” configuração, incorporadas que foram enquanto seringueiro. A análise procura mostrar que a estratégia utilizada por esses campesinos para se articular com a configuração geral não são os mecanismos normais do campo econômico. Essa questão tem sido ignorada pelo Estado com implicações que penalizam os próprios ex-seringueiros e a sociedade. The objective of this paper is to discuss the setting and construction process of cognitive stigma that has charcaterized the peasant as un “unable” person. The arguments developed in this article are based primarily on the desarticulation of rubber tree plantation and, secondly, on the reproduction of placement of “new” configuration enbodied as a rubber tree peasant. The analysis tries to show that strategy used by these peasants in order to articulate with a general configuration pattern are not the normal mechanisms of the economic issue, but mainly the grant of reproduction. This question is unknown by the State with complications that penalize previous rubber tree peasants and the beneficiaries.

Details

Downloads Statistics

from
to
Download Full History