Comportamento dos preços da raiz de mandioca no Estado da Bahia

Atualmente o Brasil encontra-se em segundo lugar no ranking da produção de mandioca sendo superado apenas pela Nigéria. A Tailândia ocupa a terceira posição, seguida pela Indonésia e pela Republica Democrática do Congo. Esses cinco países produziram em 2004, 57,65% da produção mundial, com um total de 116 milhões de toneladas. O objetivo deste trabalho foi estudar o comportamento dos preços recebidos pelos agricultores que cultivam mandioca, determinar os índices estacionais e identificar possíveis mudanças nos padrões sazonais dos preços observados, no período de 1990 a 2004. Para determinar os índices estacionais, utilizaram-se dados secundários da base estatística da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Esses dados foram corrigidos, para os valores reais de dezembro de 2004. Em seguida os dados foram analisados com base no programa Sazonal. Os resultados da análise indicam que não se pode rejeitar a hipótese de existência de sazonalidade nos preços da raiz de mandioca no Estado da Bahia. Em relação à diferença entre anos, o valor do teste de “F” não foi estatisticamente significativo, sugerindo que não há razões para se aceitar que ocorreram mudanças nos padrões sazonais. Destacam-se os meses de maio a novembro com os menores preços, e de dezembro a março com os preços mais elevados. De acordo com a analise estatística de Scott – Knott foi possível identificar sete grupos. Os maiores preços ocorreram em fevereiro e março e os menores em julho e setembro.


Variant title:
Behavior of prices of cassava root in the State of Bahia
Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/149228
Total Pages:
8




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-27

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)