EVOLUÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DA RENDA E DA POBREZA DAS FAMÍLIAS OCUPADAS E RESIDENTES NO MEIO RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS, DE 1981 A 2003

O presente artigo discute a evolução da distribuição da renda e pobreza das famílias rurais de Minas Gerais diante da nova conformação do espaço rural a partir da década de oitenta, onde observa-se a interseção cada vez menor entre o meio rural e o setor agrícola. Isso ocorre, segundo Graziano da Silva, com a modernização da agricultura, onde as atividades do setor não mais demandam dedicação exclusiva, propiciando o processo de “mercantilização do tempo livre”, que atua modificando o perfil ocupacional destas famílias e por conseguinte a renda das mesmas. Neste contexto, a pesquisa, ao descrever a nova conformação do espaço rural mineiro, em termos de ocupação e renda, pretende contribuir com a implementação de políticas públicas que contemplem as especificidades regionais concernentes ao novo rural. A base de dados utilizada é a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), nas quais foram realizadas adaptações metodológicas para que haja comparabilidade entre os anos que a pesquisa abarca. Isto posto, realizou-se a decomposição das famílias segundo o ramo de atividade (agrícola, pluriativa e não-agrícola) e condição na ocupação (empregadora, conta-própria, assalariado) constituindo-se nove grupos de análise. Para analisar a distribuição de renda utilizou-se duas medidas: relação da renda média dos 10% mais ricos e dos 40% mais pobres e o índice de Gini. Quanto a análise da pobreza, utilizou-se a família dos índices parametrizados FGT. Os resultados obtidos demonstram que as atividades não-agrícolas apresentam-se como uma alternativa efetiva de ocupação para as famílias rurais. Outrossim, as famílias que mesclaram atividades agrícolas e não-agrícolas foram responsáveis pelos melhores rendimentos médios, concedendo à pluriatividade lugar de destaque neste novo rural. Contudo, as “novas” atividades ainda não foram capazes de diminuir o quadro negativo da concentração de renda. Quanto a pobreza, observou-se queda, principalmente para as famílias de empregados.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/148649
Total Pages:
21




 Record created 2017-04-01, last modified 2018-01-22

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)