GRIPE AVIÁRIA: PRIMEIROS IMPACTOS NAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

O Brasil consolidou-se como líder no mercado mundial de carne de frango em 2005. Segundo a Secex (2006), as exportações acumuladas em 2005 superaram em 14% o total embarcado no ano anterior. O País é hoje responsável por 40,7% das exportações globais do produto, seguido pelos Estados Unidos, que abastecem 35,3%, segundo dados do USDA (2006). No entanto, os casos de gripe aviária na Europa, Oriente Médio e África vêm provocando declínio de consumo de produtos avícolas, principalmente nos países afetados, e forte queda dos preços internacionais das carnes de aves, além de inúmeras restrições ao comércio internacional. Assim, este trabalho tem como objetivo, descrever os primeiros efeitos da gripe aviária nas exportações de carne de frango, e responder questões importantes para o posicionamento do Brasil no cenário internacional. É fundamental o conhecimento do mercado consumidor, dos principais concorrentes e suas potencialidades, bem como suas exigências, aliado a um forte controle sanitário interno para que o País se mantenha como líder no comércio externo de carne de frango. As informações-base foram levantadas junto a bancos de dados da Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (Abef), Secretaria do Comércio Exterior (Secex), Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e Centro de Pesquisa em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP), com dados elaborados pelos autores.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/148603
Total Pages:
16




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-27

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)