AVALIANDO A INTENSIDADE DA MODERNIZAÇÃO DA AGROPECUÁRIA GAÚCHA: UMA APLICAÇÃO DE ANÁLISE FATORIAL E CLUSTER

O processo de modernização da agricultura brasileira, até a abertura da economia a partir de 1990, teve forte participação do Estado através das políticas agrícolas. Contudo, nem todas as regiões foram beneficiadas de forma homogênea com o grande avanço tecnológico observado na agropecuária brasileira. Aquelas regiões que tiveram a exploração de produtos mais dinâmicos em termos de competitividade internacional, (soja, açúcar, carnes suco de laranja), ou que se especializaram na exploração de produto agrícola com grande mercado interno, que é justamente o caso do arroz irrigado no Rio Grande do Sul. conseguiram, especialmente, a partir dos anos 70, maior dinamismo econômico. O tratamento formal dos dados através de duas ferramentas da estatística multivariada evidenciou que os municípios de maior nível de desenvolvimento tecnológico na agricultura Estado do Rio Grande do Sul foram aqueles vinculados à utilização da irrigação associada com o uso intensivo da mão-de-obra, ou alta relação capital/trabalho. No Rio Grande do Sul a quase totalidade das áreas irrigadas é destinada ao cultivo do arroz, poressa razão, figuram como os municípios mais desenvolvidos, em especial, os da Fronteira Oeste do Estado. Ao passo que os municípios de agricultura tecnologicamente menos desenvolvidos são, justamente, aqueles que utilizam a mão-deobra de forma mais extensiva e baixa intensidade do uso de adubos, corretivos e assistência técnica. Esses municípios estão localizados em grande parte na Região Noroeste do estado, próxima à divisa com Santa Catarina.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/148468
Total Pages:
20




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-27

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)