COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE FRANGOS DE CORTE NO COMÉRCIO INTERNACIONAL

O Brasil alcançou em 2004 a liderança nas exportações de carne de frango, com um volume de 2,4 milhões de toneladas, ultrapassando os Estados Unidos. Essa liderança foi obtida por meio da somatória de fatores que levaram as empresas brasileiras a melhorarem sua competitividade, frente aos concorrentes internacionais. Se a influenza aviária permitiu que o país alcançasse mercados, que até então eram atendidos pelos países afetados pela doença, a manutenção de vendas a esses mercados e o incremento de vendas para outros países, deveu-se a muitas variáveis. É verdade sim, que o Brasil possui vantagens competitivas na dotação de recursos naturais e na disponibilidade de mão-deobra, o qual lhe permite obter custos de produção mais baixos. Entretanto, muitos outros fatores que explicam o menor custo – como a própria economia de escala na produção – são mantidos também pelos seus concorrentes. O que faz do país o maior exportador mundial, com crescimento significativo em termos de produção, consumo e comércio internacional, nos últimos dez anos, são inclusive, as ações estratégicas das empresas, que asseguram condições de confiabilidade em relação ao cliente externo, com atendimento de especificações peculiares, manutenção do padrão de qualidade, dentre outros fatores.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
Record Identifier:
http://ageconsearch.umn.edu/record/148298
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/148298
Total Pages:
20




 Record created 2017-04-01, last modified 2018-01-22

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)