PLURIATIVIDADE E SUCESSÃO HEREDITÁRIA NA AGRICULTURA FAMILIAR

Nesse artigo os autores dedicam-se a examinar a questão da sucessão na agricultura familiar. Discutem fundamentalmente a influência da pluriatividade do ponto de vista das possíveis mudanças operadas nas estratégias de transmissão do patrimônio fundiário. A primeira secção é dedicada a uma rápida abordagem sobre a pluriatividade enquanto categoria de análise, bem como sobre seus vínculos com a dinâmica da agricultura familiar no sul do Brasil. Na segunda secção, os autores esclarecem o marco metodológico que embasou a investigação, que se desenvolveu entre os anos 2002 e 2004 em quatro regiões da geografia gaúcha. Existe uma literatura específica que trata sobre as práticas tradicionais de transferência do patrimônio fundiário na agricultura familiar, entre as quais figuram a herança impartível, o minorato ou o maiorazgo. É este o objeto da terceira secção deste trabalho, ao passo que é na quarta secção onde são apresentados e discutidos os resultados da presente pesquisa. Os autores coincidem com a opinião de outros estudiosos no sentido de apontar um conjunto de transformações que modificam o padrão sucessório dominante até meados dos anos sessenta. Em algumas das regiões, regidas pela escassez de oportunidades de renda (agrícola e não-agrícola) e por reiteradas dificuldades na agricultura, há verdadeiramente uma crise de sucessão. Tudo indica que o processo sucessório na agricultura familiar é bastante mais afetado pelo grau de dinamismo das atividades econômicas na região em que esta se encontra inserida, e pelo tamanho do negócio familiar, do que em virtude da maior ou menor incidência da pluriatividade. O nível mais baixo das rendas (agrícolas e não-agrícolas) não é suficiente para explicar esse quadro mas, sem dúvida alguma, é parte da explicação. --------------------------------------------------------In this article the authors devote themselves to examining the question of succession in family farming. Primarily discuss the influence of pluriactivity the point of view of possible the changes in the strategies of transmitting heritage land. The first section is dedicated to rapid approach of pluriactivity as a category of analysis, as well how about their ties to the dynamics of family farming in southern Brazil. in the second section, the authors clarify the methodological framework that based research, which developed between 2002 and 2004 in four regions of geography Gaucho. there is a specific literature that deals with the traditional practices of transferring assets land in family farming, which include inheritance impartível the minorato or maiorazgo. This is the third object of this work section, while the fourth section is which are presented and discussed the results of this research. The authors coincide with the opinion of other scholars to point out that a number of transformations modify the dominant inheritance pattern until the mid sixties. In some of regions, governed by the scarcity of income opportunities (agricultural and non-agricultural) and reiterated difficulties in agriculture, there is truly a succession crisis. Everything indicates that the succession process in family farming is much more affected by the degree of dynamism of economic activities in the region in which it is inserted, and by size of business familiar, that's because of the higher or lower incidence of pluriactivity. The lowest level rents (agricultural and non-agricultural) is not sufficient to explain this situation but undoubtedly some, is part of the explanation.


Issue Date:
2006
Publication Type:
Conference Paper/ Presentation
PURL Identifier:
http://purl.umn.edu/145057
Total Pages:
21




 Record created 2017-04-01, last modified 2017-08-27

Fulltext:
Download fulltext
PDF

Rate this document:

Rate this document:
1
2
3
 
(Not yet reviewed)